Nestes tempos de turbulências e aflições, de que o mundo mais precisa?

Sem pieguices, eis algumas sugestões

Em todas as minhas palestras, sempre há algumas pessoas que invariavelmente me pedem para apresentar soluções para todas as aflições econômicas e sociais do mundo.

Inicialmente, eu simplesmente dizia que minhas pretensões não chegavam a tanto. Eu tinha a solução para os meus problemas e para os de minha família mais próxima. Mas eu não tinha a solução para todos os problemas do mundo.

A decepção no olhar delas era palpável.

Por isso, para evitar novos desapontamentos, decidi criar um breve ensaio para responder a esta pergunta, o qual sempre leio ao final de minhas apresentações. Invariavelmente, após as palestras, várias pessoas sempre me abordam dizendo: “Foi inspirador! Você me arruma uma cópia?”

Este pequeno ensaio expressa uma antiga crença minha: a de que o segredo para a prosperidade, para a liberdade e para a felicidade geral está no caráter pessoal de cada um.

Sim, a solução sempre começa no indivíduo. Impossível querer apresentar uma solução geral e coletiva sem antes começar pelo indivíduo.

O caráter pessoal é crucial não apenas para a prosperidade e para a felicidade, como também para a liberdade de toda uma sociedade. Com efeito, integridade e liberdade são dois lados da mesma moeda. Uma sociedade não pode usufruir a segunda sem a primeira. Nenhuma sociedade que perdeu seu caráter e sua integridade conseguiu manter sua liberdade e prosperidade. É impossível haver prosperidade e liberdade em um ambiente formado por pessoas escroques e indignas de confiança.

Portanto, sempre que alguém me pergunta “qual a minha solução para o mundo” (ou algo neste sentido), isto é o que eu respondo:

——————————————-

Do que o mundo mais precisa para melhorar?

O mundo precisa de mais homens e mulheres que não tenham um preço pelo qual possam ser comprados; que não abram mão de sua integridade em prol de conveniências e vantagens próprias.

O mundo precisa de mais homens e mulheres cujo aperto de mão represente um contrato irrevogável.

O mundo precisa de mais homens e mulheres que não tenham medo de correr riscos para promover o que é ético e moral; que tenham a coragem de defender o que é verdade e não simplesmente aquilo que seja mais popular e palatável; e que não tenham medo de ir contra a maré da opinião dominante.

O mundo precisa de mais homens e mulheres que coloquem princípios e consistência acima de ganhos políticos ou pessoais; que não acreditem que trapaça e esperteza sejam as chaves para o sucesso; e que sejam honestos em todas as questões, grandes e pequenas.

O mundo precisa de mais homens e mulheres cujas ambições sejam grandes o bastante para incluir terceiros; que saibam vencer com honra e perder com dignidade; e que ainda mantenham amizades genuínas feita há vinte ou trinta anos.

O mundo precisa de mais homens e mulheres que sejam humildes o bastante para perceber que planejar suas próprias vidas é um desafio que exige dedicação em tempo integral, o que significa que eles não são ridículos ao ponto de acreditar que podem planejar as vidas e a economia de milhões de outras pessoas.

O mundo precisa de mais homens e mulheres que não considerem o governo central como a mais alta das autoridades.

O mundo precisa de mais homens e mulheres que não tenham medo de assumir responsabilidades, que sejam adultos o bastante para aceitar cobranças e exigências, corajosos o bastante para falar a verdade a quem detém poder, e sábios o bastante para expressar gratidão àqueles que merecem.

O mundo precisa de mais homens e mulheres que sejam tolerantes com as diversidades e diferenças que fazem de cada pessoa um indivíduo singular; que não se sintam ameaçados pelas opiniões, estilos de vida ou fé daqueles que são pacíficos e respeitadores em sua conduta diária.

O mundo precisa de mais homens e mulheres que sejam pacientes o bastante para convencer os outros por meio da argumentação e da persuasão, e não pela força ou coerção.

O mundo precisa de mais homens e mulheres que não exijam que políticos melhorem seu padrão de vida piorando o padrão de vida de outros; que entendam que criar valor por meio da produção, da inovação e do trabalho é uma vocação muito mais elevada do que exigir que o governo coercitivamente redistribua a renda e a propriedade de terceiros.

O mundo precisa de mais homens e mulheres que não renunciem ao que é certo apenas para conseguir o consenso; que não estejam atrás do aplauso fácil; que saibam o quão importante é liderar pelo exemplo e não pelo esbravejo de ordens; e que não exigem que outros façam aquilo que eles próprios não teriam a coragem de fazer.

O mundo precisa de mais homens e mulheres que se esforcem para transformar até mesmo as mais adversas circunstâncias em oportunidades de aprender e de se aprimorar; que tenham a integridade de querer melhorar seu padrão de vida por meio do trabalho e da produção, e não por meio do voto.

O mundo precisa de mais homens e mulheres que não odeiem nem mesmo aqueles que lhe cometeram alguma injustiça.

O mundo, em outras palavras, precisa de mais homens e mulheres que possuam aquela característica honrada pelo tempo, experiência e sensatez, e que nós chamamos de caráter.

_________________________________

Apenas tenha caráter e inspire os outros à sua volta com este seu exemplo de comportamento. Seu mundo e sua vida melhorarão. Garantido.

Autor: Lawrence W. Reed

Fonte: Mises


Prefeitura de Jundiaí

Escola de Governo e Gestão do Município de Jundiaí

Rua Princesa Isabel, 257 – Vila Arens – Jundiaí/SP
Telefone: (11) 4583-1177 | eggmjcursos@jundiai.sp.gov.br



EGGMJ | Desenvolvido por CIJUN