História

Cidade de Jundiaí

Jundiaí vista a partir do Paço Municipal

A região de Jundiaí, até início do século XVII, era habitada exclusivamente por povos indígenas, sendo que alguns grupos viviam em clãs familiares, caracterizando-se pelo nomadismo, e outros eram sedentários, de origem tupi-guarani, que se dedicavam à produção de milho e mandioca. Eram povos guerreiros, bons caçadores e pescadores, organizavam-se em aldeias compostas por cabanas circulares feitas de tronco e cobertas de palha. Em cada uma delas, moravam várias famílias aparentadas entre si. Parte da cultura indígena foi incorporada pelos brancos colonizadores, entre elas a técnica construtiva e a utilização de queimadas na lavoura.

Os primeiros colonizadores brancos chegaram à região em 1615, seguindo o processo de interiorização. Os novos colonizadores afugentaram os grupos indígenas, que se embrenharam na mata. A origem de Jundiaí está ligada diretamente ao movimento bandeirante, principal responsável pela ocupação da antiga capitania de São Vicente.

A inauguração de uma capela dedicada a Nossa Senhora do Desterro, no ano de 1651, marcou o início do reconhecimento da povoação de Jundiaí.

No dia 28 de março de 1865, Jundiaí foi elevada à condição de cidade.
Nas décadas seguintes, a cidade tornou-se uma estratégica área de entroncamento ferroviário, o que incentivou a vinda de ingleses, espanhóis e italianos, motivados também por incentivos governamentais.
Nas últimas décadas do século XIX, Jundiaí destacou-se como importante centro produtor de café do estado de São Paulo e, a partir de 1890, a cidade recebeu uma grande massa de imigrantes italianos, cujas influências começaram a surgir em perfeita sintonia com os habitantes da cidade.

Na primeira metade do século XX, Jundiaí descobriu a sua vocação industrial, que perdura até hoje, pois a cidade possui um dos maiores parques industriais da América Latina, tendo desenvolvido também robusto comércio  A indústria do lazer na região também está incrementando a economia local, com a instalação de parques temáticos que atraem turistas e geram empregos para os jundiaienses.

A cidade que prima pela qualidade de vida e fatores sociais, situada ao pé da Serra do Japi – declarada pela UNESCO como “Reserva de Biosfera de Mata Atlântica” –  Além disso, o clima da região é considerado o terceiro melhor do país, o que garante o conforto dos moradores durante todas as estações do ano. Jundiaí tem como um de seus pontos fortes sua localização a apenas 49 quilômetros de São Paulo e é um dos maiores pólos industriais,comerciais de logística e distribuição do Estado.

Fonte: Prefeitura de Jundiaí


Prefeitura de Jundiaí

Escola de Gestão Pública de Jundiaí

Rua Princesa Isabel, 257 – Vila Arens – Jundiaí/SP
Telefone: (11) 4583-1177 | egpcursos@jundiai.sp.gov.br



EGP | Desenvolvido por CIJUN